quarta-feira, 28 de julho de 2010

miniconto


Furor. Olhar temerosíssimo de ambos. Aperta-lhe o braço frágil. Furor.
Puxa à arranques e a joga na parede de chapisco.
Lasca-lhe beijos na barriga inteira dizendo querer a criança assim mesmo.
foto e miniconto : isaias

5 comentários:

  1. Opa, muito bom... o texto é tenso e surpreende pelo final.

    ResponderExcluir
  2. Muito bom meu irmão. Rápido e rasteiro, e na boca da moska.

    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  3. Isaías, poder de concisão cada dia mais afiado! Muito bom!

    ResponderExcluir
  4. Perfeita a sensação de tensão que o conto, juntamente com a foto, transmite. E, ao mesmo tempo, uma gostosa sensação de perdão, de esperança. Você é incrível. Parabéns, querido!!!!!!

    ResponderExcluir